Fábrica Aberta

um passeio pela Unipar Carbocloro

Cubatão carregou, no passado, uma imagem negativa em função da poluição causada pelo polo industrial instalado na cidade.

Foi considerada a cidade mais poluída do mundo na década de 1980. Isso não é novidade. E também não é novidade que o município conseguiu reverter esta situação e hoje é símbolo de recuperação ambiental.

Há algo, no entanto, que talvez você não saiba, embora também não seja novidade: além de adequarem todo o processo produtivo, em respeito ao meio ambiente e à sociedade – e à legislação, é claro, algumas indústrias de Cubatão abriram as portas à comunidade com programas de visitação.

A precursora foi a Unipar Carbocloro, que, em 1985, após uma pesquisa de imagem junto à população, identificou a necessidade de melhorar o seu relacionamento com a vizinhança. A indústria já se preocupava com questões ambientais e sociais naquele momento em que as demais pensavam apenas em produzir. O cenário não era favorável para a indústria química no mundo, que carregava uma imagem bastante negativa. ‘Mas, na Unipar Carbocloro, a realidade já era diferente e era preciso mostrar isso’, explica o diretor industrial, Airton Antônio de Andrade. Surgiu, então, o programa Fábrica Aberta, que no ano passado completou 30 anos e já recebeu quase 105 mil visitantes.

Airton explica que o objetivo do projeto era abrir um canal de comunicação com a comunidade e mudar a percepção que a vizinhança tinha da indústria. ‘O Fábrica Aberta, além de melhorar a imagem que as pessoas tinham da indústria, mudou o comportamento dos funcionários, que passaram a cuidar mais da organização e da limpeza, para receber as pessoas’.

Programa de visitação

A Unipar Carbocloro está aberta à visitação todos os dias do ano, 24 horas por dia, desde que seja feito agendamento prévio. A monitoria é feita por funcionários e funcionários aposentados da fábrica, que guiam os visitantes por todo o complexo industrial – uma das mais modernas plantas de cloro-soda do mundo – e também pela área verde adjacente. ‘É uma visita integrada, pois qualquer funcionário está preparado e disposto a acrescentar informações durante o percurso pela fábrica. Além disso, foi uma forma que encontramos de manter os antigos trabalhadores ligados à empresa’, explica o diretor.

A indústria mantém, desde 1992, uma RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural), e é considerada Mantenedor da Fauna Silvestre, pela Secretaria de Meio Ambiente do Estado de São Paulo. São 650 mil metros quadrados de área verde, quase sete vezes o tamanho da planta industrial, que abrigam animais silvestres, um aquário de peixes ornamentais e lagos com carpas.

O aquário, chamado de Carboquarium, é abastecido por um sistema criado por um ex-funcionário, em 1986, e usa a água residual do processo de produção, que é tratada e devolvida ao rio. Uma forma de comprovar a qualidade da água que é despejada no meio ambiente.

Desde 1964, quando foi inaugurada, a Unipar Carbocloro aumentou sua capacidade produtiva 22 vezes, sem avançar sobre a área verde. É um complexo inteiramente modernizado, que produz, além de cloro e soda cáustica, ácido clorídrico, dicloroetano (um dos componentes do PVC) e hipoclorito de sódio.

Os visitantes podem conhecer todo o processo produtivo de forma segura – com equipamentos de proteção individual (EPI), em um roteiro que dura aproximadamente três horas. Um dos pontos altos da visita é a novíssima Sala Interativa de Eletrólise, inaugurada em dezembro de 2015, que explica de forma didática e interativa o processo de produção.

Pioneirismo

Pioneiro no mundo, o programa Fábrica Aberta integrou o Roteiro Científico e Ambiental da publicação Circuito Turístico Costa da Mata Atlântica, elaborada pelo Sebrae/SP em 2008 e reeditada em 2015. Também recebeu reconhecimentos como o Prêmio Fiesp de Mérito Ambiental, em 1995; o Prêmio Eco, em 2007 e o 8 º Ranking Benchmarking Brasileiro, em 2010. Além disso, a Unipar Carbocloro foi reconhecida nos três últimos anos como a empresa do ano em Cubatão, em votação promovida pelo CIESP.

Agendamento ao programa Fábrica Aberta Unipar Carbocloro pelo site.

Orientações para a visita

Para que as visitas guiadas no Programa Fábrica Aberta ocorram de maneira segura e organizada é necessário seguir às seguintes orientações:

  • Visitantes devem ter a partir de 15 anos
  • Grupos de visita podem ter no máximo 40 pessoas
  • É necessário preencher e entregar, com a antecedência solicitada, o Termo de Reconhecimento de Risco e Responsabilidades
  • É obrigatório trajar calça comprida e calçado completamente fechado, como bota ou tênis.
  • Não é permitida a entrada com máquinas fotográficas, filmadoras e celulares na área industrial, mesmo que desligados. Os visitantes serão orientados a deixarem seus equipamentos na área de recepção do Programa
  • Caso algum visitante tenha algum tipo de deficiência, é preciso informar com antecedência
  • Devido à natureza das instalações e por questões de segurança, algumas áreas têm acesso restrito.
  • Pessoas com marca-passo devem avisar os monitores no dia da visita, pois em algumas áreas sua entrada não é permitida
  • Caso haja algum imprevisto no dia da visita, pede-se a gentileza de avisar a fábrica por telefone. A tolerância para atraso é de 20 minutos, após os quais a visita será cancelada para não interferir nas visitas seguintes.
  • Em caso de chuva forte ou de atraso por parte dos visitantes, o roteiro da visita poderá ser alterado.

Diego Brígido

Editor da Revista Nove | Guia Comer & Beber

Mais buscadas

#tbt ação social afro aldeia alimentação almoço amor anchieta anime animesantos aniversário de Santos ano novo aquario arquitetura arte arte no dique avenida baixada santista bares bazar bebida beijaflor beneficente bernardino bernardino de campos bertioga bicicleta bike birdwatching boat week Brasil cachaça cães café cafeterias campanha caravana carnaval carnaval2020 carnavalsantista carreira casamento cenário centro histórico cerveja cerveja artesanal chamada chopp ciência cine autorama cinema cinema em santos circo clima coach coca coca cola coletivo comer e beber compras concha acústica confraternização consciência negra conscientização contadores de historia coração coworking crianças cruzeiro cruzeiros cubatão cuidado cultura culturageek curiosidades curso cursos curta metragem curta santos dança desfile design design gráfico designer dia das bruxas dia das mães dia de finados diversao drinks drive in ecologico economia criativa ecoturismo educação empreendedorismo encontro encontro de criadores engenho dos erasmos entretenimento entrevista espetáculo esporte esportes EUA evento eventos eventos em Santos exposição família fantasia feira feriado férias festa festa junina festas festival festival da imagem fim de ano finados flores fotografia gastronomia geek geekfest golf granderio guarujá halloween handmade história hospedagem hotéis hotelaria humor intenção inverno itanhaém japones jazz juicy juicy santos juicybazar LAB lançamento lazer lendas leo maia lgbt liberdade limpeza literatura litoral norte litoral plaza litoral plaza shopping livros lixozero lucky tattoo macuco mar mendes convention center metas moda mongaguá monumentos mostra mudanças mulheres museu museu da água museu do exercito museu do forte museus música música classica nacional natal natureza negócios neguinhodabeijaflor nerd nossa história novembro azul o que fazer obras oficina onde beber oportunidade orla orla da praia orla de santos palestra papai noel parada de natal parque páscoa passeio patinete patinete em santos patrimônio percurso persona personagens peruíbe pesquisa pet friendly pets pinacoteca praia praia do gonzaga praia grande praias premiação presentes presidente wilson prevenção primeira guerra projeto social projetos qualidade de vida restaurantes reveillon revela bertioga revista nove riviera riviera boat riviera de são lourenço rodovia role roteiro turístico sambaenredo santos santos city santos jazz festival santoscity são paulo são vicente saúde segurança sesc sesc jazz sesc santos shopping show shows social sofitel solidariedade stand up sustentabilidade tarrafa tattoo tatuagem teatro tenor tenor jean william terror trabalho voluntário turismo turismo religioso valongo vegan veganismo vegetarianismo verão vida noturna vinho vinhos vulcão vulcão do macuco workshop zeca pagodinho zero treze zerotreze