Hoje é dia de CACHAÇA, bebê!

Muito além dos incontáveis sabores e cheiros, a Cachaça caminha com a História do Brasil

Até o passarinho já deve ter mudado de idéia e se lambuzado da queridinha de milhões de pessoas de todo o mundo.

A cachaça tem mais de 300 apelidos, entre eles, marvada, mé, branquinha, aguardente, cana, caninha, goró, purinha, birita, brasileira! Sim, esse líquido dos deuses é BRASILEIRÍSSIMO, super nosso, assim como o whisky é da Escócia, a tequila do México, o saquê do Japão, a vodka da Rússia e por aí vai! A cachaça traz em sua formulação os mais diversos sabores, cores e aromas, mas além da matéria prima, cana-de-açúcar, há um ingrediente único e essencial para a sua produção: a História.

História da Cachaça

Há relatos de que a cachaça surgiu no início do século XVI, nos primeiros anos da colonização portuguesa. Seu processo de produção evoluiu muito nesses mais de 500 anos de existência, mas ainda continua com o princípio de origem que é a cana-de-açúcar, trazida pelos portugueses lá da Índia e que alavancou a economia brasileira, sendo a matriz econômica durante quase dois séculos – os iniciais – de Brasil Colônia. Aliás, a cidade de Santos, muito conhecida na História do Brasil por ser pólo da movimentação de café para o mundo, tem um pé também nos registros documentais da cachaça. Hoje em ruínas, o Engenho dos Erasmos é o único “sobrevivente” do Brasil, que testemunhou os áureos tempos de pujança da indústria açucareira no Brasil Colônia. A USP é a atual mantenedora das ruínas do Engenho que, aliás, estão abertas à visitação e recebem pessoas do mundo inteiro. O Engenho dos Erasmos além de contexto histórico serve também de inspiração artística. Entre as inúmeras obras que o retratam está a música de Manoel Herzog e Marcos Canduta, “O Engenho dos Erasmos”, interpretada pelo apaixonante cantor Alberto Salgado, no recente lançado CD Canções de Amor Caiçara.  Então, fica a dica pra ir lá nas ruínas escutando o CD, durante o caminho.

 

FOTO: Ricardo Junqueira

A Revolução da Caninha

Vamos a mais um gole da aniversariante do dia. Você sabe qual a origem da comemoração? De acordo com o Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac), foi somente em 13 de setembro de 1661 que a cachaça foi, enfim, liberada oficialmente para a produção e comercialização. E não foi fácil a conquista desse registro não, minha gente. Foi necessário acontecer uma revolta popular, no Rio de Janeiro, contra as imposições da Coroa portuguesa que queria substituir a nossa branquinha pela bagaceira, a cachaça dos patrícios. O levante ficou conhecido por “Revolta da Cachaça” e claro que deve ter rolado muita branquinha pra comemorar o resultado!

 

A movimentação dos números

A cachaça é tão sucesso no planeta Terra que até mapeamento nacional já foi feito e traduzido para o inglês, claro, até porque a procura dos gringos pelo nosso patrimônio etílico nacional é sem fim. A cachaça é exportada para mais de 60 países, só a Alemanha recebe 30% desse escoamento internacional. Hoje o Brasil produz por ano, aproximadamente, 1,2 bilhões de litros de cachaça. Entre os estados produtores industriais estão São Paulo, em primeiro lugar, seguido de Pernambuco, Ceará, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Paraíba, sendo que Minas e Rio lideram a produção artesanal da cachaça. De acordo com o Ministério da Agricultura há 4.124 marcas de cachaça hoje no Brasil. Mas aí vem o Mapa da Cachaça e coloca uma questão importante: a produção informal! Se contarmos as pessoas que produzem a caninha individualmente ou em pequenos grupos, esse número oficial pode ser multiplicado em 10, falando por baixo.

Foto: Rodrigo Bersogli

Receitas! Convida a gente para experimentar?

E essa paixão incontrolável multiplica sabores e cores! Certeza que em cada uma, das milhões de residências brasileiras há pelo menos uma receita que leve cachaça, seja em pratos salgados, doces ou bebidas. E para comemorar o dia, separamos aqui duas receitas pra você fazer e convidar a gente pra saborear junto! Que tal?

 

Brigadeiro de Cachaça

 

Ingredientes:

1 lata de leite condensado

1 col. (sopa) de manteiga

½ caixinha de creme de leite

50g de chocolate branco ralado

50ml de cachaça

Confeito a gosto para decorar

 

Preparo:

Leve ao fogo baixo uma panela com o leito condensado, creme de leite, manteiga e o chocolate ralado. Mexa até desgrudar do fundo da panela. É neste momento que você vai colocar a cachaça e mexer bastante até integrá-la bem. Depois de frio leve a geladeira por, pelo menos, 5 horas até ficar no ponto ideal para enrolar.

 

 

Drink de Caldo de Cana com cachaça e limão

(site Panelinha)

Ingredientes:

2/3 de xícara (chá) de caldo de cana bem gelado

Caldo de 1 limão

1 dose de cachaça (50ml)

Cubos de gelo a gosto

Palitos de cana a gosto para decorar (opcional, mas super válido! rss)

 

Preparo:

Numa coqueteleira ou utensílio que tenha o mesmo efeito, coloque todos os ingredientes com exceção dos palitos de cana, e agite bem! Transfira para um copo com mais cubos de gelo (é essencial que esse drink fique bem gelado), decore com os palitos de cana e sirva.

Mais buscadas

#tbt ação social afro aldeia alimentação almoço amor ano novo aquario arquitetura arte arte no dique baixada santista bares bazar bebida beneficente bertioga birdwatching Brasil cachaça cães café cafeterias carnaval carreira casamento cenário centro histórico cerveja cerveja artesanal chamada chopp ciência cinema circo clima coletivo comer e beber compras concha acústica confraternização consciência negra coração coworking crianças cruzeiros cubatão cuidado cultura curiosidades cursos curta metragem curta santos dança desfile design design gráfico designer dia das mães diversao drinks ecologico economia criativa ecoturismo educação empreendedorismo encontro encontro de criadores entretenimento entrevista espetáculo esporte esportes evento eventos eventos em Santos exposição família feira feriado férias festa festa junina festas festival fim de ano flores gastronomia geek golf guarujá handmade história hospedagem hotéis hotelaria humor inverno itanhaém japones juicybazar LAB lazer lendas lgbt liberdade limpeza literatura litoral norte litoral plaza litoral plaza shopping livros lucky tattoo mar moda mongaguá mostra mudanças mulheres museu museus música nacional natal natureza negócios o que fazer obras oficina onde beber oportunidade palestra papai noel parque páscoa patrimônio persona personagens peruíbe pesquisa pet friendly pets praia praia grande praias presentes prevenção projeto social projetos restaurantes reveillon revista nove riviera de são lourenço roteiro turístico santos são paulo são vicente saúde segurança sesc shopping show shows social sofitel solidariedade stand up sustentabilidade tarrafa tattoo tatuagem teatro trabalho voluntário turismo turismo religioso vegan veganismo vegetarianismo verão vida noturna vinho vinhos workshop