Dia de Portugal em Santos: vai ter festa no Centro Histórico

O tradicional evento lusitano acontece no domingo, 16

A maior festa da comunidade portuguesa acontece no domingo,16 de junho, no Centro Histórico de Santos, com muita música, danças e comida típica

Essa é a décima edição do Dia de Portugal, evento que já se consolidou na cidade e reúne cerca de 5 mil pessoas, em busca de viver a cultura e as tradições lusitanas.

A festa acontece das 9h30 às 18h, no Largo Marquês de Monte Alegre, ao lado do Santuário do Valongo e do Museu Pelé e deixa a região tingida de verde e vermelho, com os visitantes que participam a caráter.

A programação cultural começa às 11 horas, terá 13 apresentações, mas antes, às 9h30, acontece a missa campal no palco montado em frente ao Santuário Santo Antônio do Valongo, seguida pela solenidade de abertura, às 10h30.

Fadistas, grupos musicais e ranchos folclóricos ligados a Portugal levarão ao palco modas cantadas e bailadas de diversas regiões de Portugal, com trajes genuínos e utensílios típicos.

O que vai rolar

Artesanato e comida típica

Tendas com artesanatos típicos serão montadas pelas entidades e grupos da comunidade. Também estarão lá os famosos trabalhos manuais das Bordadeiras do Morro São Bento, que perpetuam em Santos a arte secular da Ilha da Madeira.

Também haverá barraquinhas servindo os tradicionais e deliciosos pratos típicos da culinária portuguesa e os doces conventuais, com renda revertida à Escola Portuguesa, que atende crianças carentes da cidade.

Outra coisa bacana e já habitual da festa é que restaurantes do entorno estarão abertos, servindo pratos típicos da culinária portuguesa.

Vá a caráter

E para se sentir mais integrado ainda ao Dia de Portugal, você pode ir com roupas com as cores de Portugal: verde e vermelho.

A 10ª Edição do Dia de Portugal é uma realização da Escola Portuguesa e tem o apoio do Consulado Geral de Portugal, do Conselho das Comunidades Portuguesas e da Prefeitura de Santos, por meio das secretarias de Cultura e de Turismo.

Os editores

Diego Brígido e Fabiana Oliveira