A nova casa da Nove

e de vários outros negócios locais

Estamos de casa nova, oba! Desde o início de agosto, a equipe da Revista Nove se uniu a várias outras equipes e empreendedores de negócios locais para compartilhar o espaço, ideias e experiências.

Na era do ‘vamos fazer juntos’, os coworkings ganham cada vez mais espaço e notoriedade. E foi para um deles que nós viemos, de mala, cuia, notebook e a roupa do corpo. : )

The House Coworking. O nome não poderia ser mais propício, porque é assim que temos nos sentido aqui: em casa. E a casa é completa e superestilosa, na pacata e charmosa rua Luiz Suplicy, no Gonzaga, em Santos.

Junto com a Nove estão outras 15 marcas, espalhadas em três salas, sendo duas compartilhadas para até oito pessoas. A casa, de três andares, também tem três salas de reunião; sala de treinamento com projetor e lousa interativa; área de convivência com café e água disponíveis; solário, com mesas e ombrelones e uma lanchonete fit.

Para os coworkers – frequentadores do espaço – tem bicicletário (a gente pira!); armários individuais; internet de alta velocidade; impressora multifuncional; gerenciamento de correspondências e central de recados telefônicos, além de vagas para carros.

O The House Coworking oferece vários planos de horas, que atendem desde o empreendedor individual que precisa usar uma sala algumas horas por mês ou agendar reuniões esporádicas, até empresas com quatro funcionários que usam o escritório diariamente.

Um espaço de trocas

Mais que escritórios compartilhados, os coworkings são espaços de troca, para compartilhar experiências e até projetos. A The House, especialmente, é um ambiente inspirador, muito bem decorado, superdescolado e que abriga uma galera realmente disposta a trocar.

A sala onde instalamos o nosso QG, por exemplo, é ocupada também pela turma da Orvalho Filmes e outros negócios ligados à criação e comunicação. Estamos ou não bem acompanhados?

Eduardo Ferreira, diretor criativo da Orvalho Filmes, foi um dos que escolheram a The House, juntamente com sua equipe, para ser a sede da produtora. Ele conta que optaram por um coworking por ser um espaço dinâmico, que permite ao empreendedor focar no que lhe é mais importante, seu negócio. “Além da comodidade de ter à disposição todos os serviços de um escritório convencional, existe um diferencial, que é a troca. Mais do que compartilhar espaço, o coworking permite compartilhar ideias, negócios e produtividade”, celebra.

Transitar pela The House durante o expediente é se abrir para novas relações e possibilidades de parcerias a todo momento. Aliás, uma correção: horário de expediente é algo que não existe por aqui, cada um faz o seu, já que a casa fica aberta até às 20h.

À noite, chega a turma ‘dos idiomas’ – ah, sim, a The House Coworking é a extensão da The House Idiomas, que fica do outro lado da rua – e traz ainda mais agito para a casa. Nada disso, porém, tira a seriedade do projeto e a garantia de que você conseguirá trabalhar em paz, concentrado. Todos produzem muito por aqui, o dia todo, todo tipo de coisa.

Lizandra Hernandez Louzada, idealizadora e gestora do espaço conta que a The House Coworking surgiu da necessidade de ocupar a casa, que ficava ociosa durante o dia – inicialmente o espaço foi alugado para comportar a crescente demanda de alunos da The House Idiomas, mas só era ocupado a noite. “Eu comecei a pensar em coisas que eu gostava de fazer e que faziam sentido para mim. Sempre gostei de conectar pessoas e já vinha estudando o conceito de coworking há bastante tempo. Então, fui juntando as ideias e me encanta muito estar em um espaço de trocas, onde pessoas compartilham ideais e se estimulam, inclusive fazendo negócios entre si”, explica.

Na The House, os coworkers podem receber visitantes para uma reunião em qualquer uma das salas que estejam disponíveis; na simpática área de convivência, com jardim vertical ou ainda no solário. Lá em cima, no sossego do terceiro andar, o único risco é encontrar outro coworker curtindo o visual com o seu notebook e uma long neck na mão.

Um brinde aos novos formatos de negócios! Um brinde compartilhado vale por mil.

Diego Brígido

Editor da Revista Nove

Mais buscadas

#tbt ação social aldeia alimentação almoço amor ano novo aquario arte arte no dique baixada santista bares bazar beneficente bertioga cães café cafeterias carnaval carreira casamento cenário centro histórico cerveja cerveja artesanal chopp ciência cinema circo coletivo comer e beber compras confraternização consciência negra coração coworking crianças cruzeiros cubatão cuidado cultura curiosidades cursos curta metragem curta santos dança dia das mães drinks ecologico economia criativa ecoturismo educação empreendedorismo encontro encontro de criadores entretenimento entrevista espetáculo esporte esportes evento eventos eventos em Santos exposição família feira feriado férias festa festa junina festas festival fim de ano flores gastronomia geek golf guarujá handmade história hospedagem hotéis hotelaria humor inverno itanhaém japones juicybazar lazer lendas lgbt liberdade limpeza literatura litoral norte litoral plaza litoral plaza shopping lucky tattoo mar moda mongaguá mudanças mulheres museu museus música natal natureza negócios o que fazer obras oficina onde beber oportunidade palestra papai noel páscoa persona peruíbe pesquisa pet friendly pets praia praia grande praias presentes prevenção projeto social restaurantes reveillon revista nove riviera de são lourenço roteiro turístico santos são paulo são vicente saúde segurança shopping show shows social sofitel solidariedade stand up sustentabilidade tattoo tatuagem teatro trabalho voluntário turismo turismo religioso vegan veganismo vegetarianismo verão vida noturna vinho vinhos workshop