O que fazer no Litoral Sul: sugestões de Praia Grande a Peruíbe

Muito se fala sobre o nosso litoral e suas praias.

Porém, nesse assunto, a tendência é pensar em litoral norte. Mas e o litoral sul, você já conheceu esse lado? Para ajudar no passeio, reunimos uma série de motivos para conhecer e opções sobre o que fazer no litoral sul.

Cachoeiras, passeios de barco, feiras de artesanato, trilhas, praias e gastronomia para todos os gostos. Tem um pouco de tudo no litoral sul, seja para um final de semana ou um feriado prolongado. Marque com os amigos e aproveite, você vai amar conhecer esse lado do litoral.

Praia Grande

Palácio das Artes

Localizado bem na entrada da Cidade, o lugar tem mais de 6 mil metros quadrados de pura arte. A estrutura logo chama a atenção de todos que passam por ali. O espaço abriga o Museu da Cidade, a Galeria Nilton Zanotti, o Teatro Serafim Gonzalez e o Salão de Eventos, com capacidade para 600 pessoas. Além disso, você pode ter uma visão panorâmica da cidade do terraço no andar superior, que abriga também belas esculturas.

O Palácio das Artes fica na Av. Presidente Costa e Silva, 1600, no Boqueirão, em Praia Grande. O telefone para informações é (13) 3496.5713

Área de Lazer Ézio Dall’Acqua – o Portinho

O famoso Portinho de Praia Grande é um excelente ponto de encontro de famílias e amigos. Cercado pelo manguezal, é possível também fazer um roteiro de Canoagem Ecológica com duração de duas horas, oferecido pela agência local Caiçara Expedições. Também é um ótimo ponto para observar aves de várias espécies. O Portinho é aberto ao público, e conta com quiosques de alvenaria com churrasqueiras, mesas e bancos, quadras poliesportivas, pista de motocross, playground, além de um restaurante, um píer de pesca e estacionamento gratuito.

O acesso ao Portinho é gratuito, pela Rua Paulo Sérgio Garcia, junto à entrada da Praia Grande.

Mongaguá

Mirante da Padroeira

Quem chega a Mongaguá pela Rodovia Padre Manoel da Nóbrega é recebido pela imagem de Nossa Senhora Aparecida, no alto do morro. E é possível vê-la de perto apenas subindo alguns degraus. Quem se aventura na subida também é recompensado com uma belíssima vista de Mongaguá, podendo aproveitá-la de um deck. Há também uma capela aos pés da Santa e uma pista de skate aberta aos moradores e visitantes. O acesso ao complexo é feito pela Avenida Marina, s/n, todos os dias, das 8h às 22h, com entrada gratuita.

Parque Ecológico A Tribuna

Uma experiência incrível e educativa do início ao fim. Atualmente, o parque possui recinto para jabutis, serpentário com cobras peçonhentas e não-peçonhentas, viveiro interativo de aves, recinto de quati, jacaré, tucanos, gavião,e 15 aquários tropicais e marinhos com peixes de diversas partes do globo. Há também um espaço destinado à educação ambiental com acervo de conchas, sementes, pedras, areias de todas as praias do Litoral Paulista, animais conservados em formol e muita informação.

Funciona de terça a domingo, das 8h às 16h. Os ingressos custam R$3. Crianças menores de 7 anos e adultos maiores de 60 anos não pagam. O endereço é Av. Governador Mário Covas Júnior, 10410, no Balneário Plataforma.

Parque Turístico Umberto Salomone – Poço das Antas

O ponto perfeito para curtir dias quentes. No Poço das Antas, o visitante encontra uma queda-d’água que forma uma cachoeira e termina com uma piscina de água natural. Você também pode se aventurar pelas trilhas morro acima, que levam até às cachoeiras. O recanto ecológico conta com banheiro, pontes com corrimão, lanchonetes, guarita e um amplo estacionamento.

O acesso ao Poço das Antas fica na Rua das Cascatas s/nº, na Pedreira. O local fica aberto ao público de segunda a domingo, das 9h às 17h. Os ingressos custam R$2 por pessoa, R$4 por moto e R$10 por carro.

Plataforma de Pesca

A estrutura chama a atenção de munícipes e visitantes que passam pelo local. Esta é a maior plataforma pesqueira em estrutura de concreto armado avançando 400 metros mar adentro formando um ‘T’ e se lançando 86 metros para cada um dos lados.

O equipamento funciona 24 horas por dia. Os ingressos custam R$5, pessoas acima de 60 anos pagam R$2,50 e crianças de 3 a 10 anos, R$3. A Plataforma fica na Avenida Governador Mário Covas Júnior, 10.181, Balneário Plataforma.

Complexo rural

Aproveite um dia de pesca, curta as piscinas de águas naturais ou descanse tranquilamente à sombra de uma árvore. Tudo isso é possível na Zona Rural da cidade. Uma opção para curtir sozinho, em família ou entre amigos.

Itanhaém

Passeio pelo Rio Itanhaém

Além de curtir o passeio de barco, você pode contemplar toda a fauna e flora da região de manguezal, com pássaros de várias espécies acompanhando todo o percurso e enormes peixes de água doce. O roteiro leva cerca de duas horas e meia, em uma embarcação que comporta até 50 pessoas. Durante o passeio, aproveite também a parada no Country Club para alugar pedalinhos e caiaques para explorar o rio por conta própria. Além disso, você também pode saborear porções e outras especialidades da casa.

O barco parte do píer localizado na alameda Emídio de Souza, na Praia dos Sonhos, próximo ao Itanhaém Iate Clube.

Cama de Anchieta

O passeio é um pedacinho da história de São José de Anchieta. A passarela foi construída com ipê e materiais derivados do eucalipto ecológico, seguindo as normas de preservação ambiental. A estrutura possui 220 metros de comprimento por 1,60m de largura.

Para passear pela Cama de Anchieta, o endereço é Rua da Enseada – Praia dos Sonhos.

Convento Nossa Senhora da Conceição

Um templo de fé e devoção, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e que representa um dos bens mais memoráveis do litoral paulista.

O Convento está localizado no Centro Histórico. Funciona todos os dias (exceto quarta), das 10h às 18h. A entrada custa R$5. Para saber mais, entre em contato pelo telefone: (13) 99740-9701.

Museu Conceição

O Museu da Conceição de Itanhaém está no lugar da antiga Casa de Câmara e Cadeia. O local é tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat). A estrutura já carrega muita história, mas além disso, o Museu abriga itens de grande relevância para a cultura local. São diversos documentos, fotos e peças que contam um pouco sobre Itanhaém. O visitante confere também o acervo da novela “Mulheres de Areia”, exibida entre 1973 e 1974 pela Rede Tupi, filmada em Itanhaém. Fotos, jornais e disco de vinil relembram a produção.

O Museu fica na Praça Narciso de Andrade – Centro Histórico. Funciona de terça a sexta, das 9h às 17h; sábados e domingos, das 11h às 17h. A entrada custa R$2 (crianças com menos de 12 anos, idosos com mais de 60 e pessoas com necessidades especiais não pagam; estudantes e professores podem apresentar carteirinha para adquirir meia-entrada). Mais informações pelo telefone (13) 3426-3682.

Gruta Nossa Senhora de Lourdes

A Gruta foi construída na década de 60 com um material parecido com fibra de vidro, e abriga a imagem de Nossa Senhora de Lourdes. Desde sua inauguração, no dia 11 de cada mês é realizada uma missa campal e em 11 de fevereiro, na comemoração do aniversário de Nossa Senhora de Lourdes, é promovida uma grande missa em sua homenagem.

O endereço é Rua Enseada – Praia dos Sonhos. As missas são realizadas sempre às 17 horas (verão) e às 16 horas (inverno).

Igreja Matriz de Sant’anna

Mais um ponto de fé no Centro Histórico de Itanhaém. A Igreja Matriz de Sant’Anna possui nos seus altares exemplares importantes, remanescentes da arte sacra paulista.

Fica localizada na Praça Narciso de Andrade. Mais informações no telefone (13) 3422-4029.

Monumento Mulheres de Areia

A obra original, em pedra, foi substituída por uma outra, em fibra. Foi esculpida pelo ator Serafim Gonzalez, que participou da primeira versão da novela. Nós falamos sobre o monumento e as histórias que envolvem numa matéria especial, confira aqui.

O Monumento está localizado na Praia dos Pescadores.

Peruíbe

Prainha

Uma praia mais afastada com um visual incrível. Ela é famosa pelo castelinho medieval, localizado no alto dos costões rochosos. As lendas dizem que o famoso Castelinho é mal assombrado.

Guaraú

A praia é o destino perfeito para aqueles que quiserem curtir a natureza e praticar esportes. Em uma das áreas, você pode alugar pranchas de stand up, caiaques ou até mesmo barcos para visitar praias mais afastadas.

Passeio pelas cachoeiras

Na zona rural de Peruíbe você pode visitar as cachoeiras do Poço Azul e a Cachoeira Rio do Ouro. É possível conhecer as duas no mesmo passeio, já que ficam bem próximas uma da outra. Indo um pouco mais longe, você pode seguir a estrada sentido Barra do Una para conhecer outras duas cachoeiras famosas: a Cachoeira do Perequê e a Cachoeira do Paraíso.

Trilhas

Os visitantes com espírito aventureiro podem aproveitar as diversas trilhas de Peruíbe. Assim, você pode conhecer destinos como a Praia do Índio, Desertinha e o pico da Serra dos Itatins. É aconselhável estar acompanhado de um guia local para realizar as atividades em segurança.

Turismo na aldeia

Você encontra 9 aldeias indígenas na cidade. É possível conhecer algumas delas de perto, pois realizam o trabalho de “Vivência na Aldeia”. Os visitantes participam de atividades como interação com lendas e cantos indígenas, educação ambiental e muito mais. Tudo para promover uma experiência de sensibilização e conhecimento dessa cultura.

Passeio pelas praias da Jureia

Para visitar as praias paradisíacas do Mosaico de Unidades de Conservação da Jureia-Itatins, você tem duas opções. Primeiro, você pode pegar um barco que sai do Rio Guaraú. Nesse roteiro, você passa por sete praias até a Barra do Una, limite onde a visitação é permitida na Jureia. As praias estão dentro de uma área de conservação. Por isso, o acesso só pode ser feito acompanhado de um monitor ambiental do município. Então, quando você contrata o barco, sempre haverá um monitor na praia aguardando a chegada. A outra opção é conhecer as praias se aventurando pelas trilhas.

Ruínas do Abarebebê

É possível visitar os vestígios do que teria sido uma das primeiras igrejas do Brasil. A igreja Consagrada Nossa Senhora da Conceição foi construída com pedra, areia, conchas e óleo de baleia, pelos jesuítas e franciscanos, para catequizar os índios tupi-guarani que viviam na então aldeia de São João Batista, no século XVI.

As Ruínas ficam na Estância Balneária Convento Velho. Aberta a visitação todos os dias, das 9h às 16h.