Ruínas do Abarebebê

A Igreja do padre voador resiste, majestosa, em Peruíbe

Bem próximo ao centro de Peruíbe encontram-se os vestígios do que teria sido uma das primeiras igrejas do Brasil.

Construída com pedra, areia, conchas e óleo de baleia, pelos jesuítas e franciscanos, no século XVI, a igreja Consagrada Nossa Senhora da Conceição foi erguida para catequizar os índios tupi-guarani que viviam na então aldeia de São João Batista.

A igreja ficou conhecida como Igreja do Abarebebê, pois era assim que os índios chamavam Leonardo Nunes, padre português que se estabeleceu no aldeamento para catequizar os indígenas. Abarebebê, em tupi-guarani, significa padre voador: Leonardo Nunes se deslocava muito rapidamente entre os lugares.

O monumento foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Turístico de São Paulo (Condephaat), em 1984, e é considerado o marco histórico da fundação de Peruíbe. Por sua importância histórica, este sítio arqueológico também foi escavado e estudado recentemente pelo Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade de São Paulo, além de ter sido retratado em obras de pintores consagrados, como as de Benedicto Calixto.

Diego Brígido

Editor da Revista Nove