Estação Ecológica de Jureia-Itatins, em Peruíbe

Fotos: Christian Jauch

Ecoturismo em um cenário espetacular. Você conhece a Estação Ecológica de Jureia-Itatins?

Com uma área de mais de 92 mil hectares, que integra os municípios de Peruíbe, Itariri, Miracatu e Iguape, a Estação Ecológica de Jureia-Itatins é uma Unidade de Conservação, Patrimônio Mundial da UNESCO, criada por lei em 1986 e gerida pela Fundação Florestal, pertencente à Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

A Jureia, como é popularmente conhecida, concentra quase 40% da vegetação primitiva da área de todas as unidades de conservação do estado de São Paulo. Isso a caracteriza como um dos pontos mais preservados do litoral paulista, com muitas espécies endêmicas, ou seja, que não são encontradas em nenhum outro lugar do planeta e utilizam a região, longe da intervenção humana, para reprodução, alimentação e descanso.

A diversidade de ecossistemas e as peculiaridades de cada um deles – areia das dunas, lodo do manguezal, solo com água salobra, árvores típicas de floresta de planície, matas de encosta e vegetais rasteiros das rochas – garantem a variedade de espécies de flora e fauna locais, tornando a Jureia um verdadeiro paraíso ecológico.

Mosaico da Jureia

A Estação Ecológica Jureia-Itatins faz parte do Mosaico de Unidades de Conservação da Jureia-Itatins, uma área com mais de 110 mil hectares que abriga outras três Unidades de Conservação de Proteção Integral – Parque Estadual do Itinguçu, Parque Estadual do Prelado e Refúgio de Vida Silvestre, além de duas Reservas de Desenvolvimento Sustentável, da Barra do Una e do Despraiado. Este cenário indescritível reúne praias, rios, cachoeiras e trilhas.

A Jureia tem uma considerável importância histórica, pois o primeiro acesso à região se deu ainda na época de Martim Afonso de Souza, que pretendia interligar a Capitania de São Vicente à Iguape e Cananeia. Mais tarde, o Imperador Dom Pedro I ordenou a construção do Caminho do Imperador na área, por onde transitava o Correio del Rei – mensageiros que traziam notícias sobre a Guerra do Paraguai. E, ainda mais à frente, Marechal Rondon instalou pontes de ferro que ligavam o Rio de Janeiro ao sul do país, além de uma linha telegráfica.

A população local é conhecida como caiçara, formada da fusão de portugueses, índios e negros, em sua maioria pescadores, mateiros, caçadores e palmiteiros, que mantém ainda hoje algumas tradições locais, como danças, artesanato e crenças religiosas.

Há restrições para visitação na Estação Ecológica, mas outras áreas do Mosaico podem ser visitadas e, inclusive, há empresas de ecoturismo que operam roteiros locais.

Informações e agendamentos: (13) 3457.9243

Mais buscadas

#tbt ação social aldeia alimentação almoço amor ano novo aquario arte arte no dique baixada santista bares bazar beneficente bertioga cães café cafeterias carnaval carreira casamento cenário centro histórico cerveja cerveja artesanal chopp ciência cinema circo coletivo comer e beber compras confraternização consciência negra coração coworking crianças cruzeiros cubatão cuidado cultura curiosidades cursos curta metragem curta santos dança dia das mães drinks ecologico economia criativa ecoturismo educação empreendedorismo encontro encontro de criadores entretenimento entrevista espetáculo esporte esportes evento eventos eventos em Santos exposição família feira feriado férias festa festa junina festas festival fim de ano flores gastronomia geek golf guarujá handmade história hospedagem hotéis hotelaria humor inverno itanhaém japones juicybazar lazer lendas lgbt liberdade limpeza literatura litoral norte litoral plaza litoral plaza shopping lucky tattoo mar moda mongaguá mudanças mulheres museu museus música natal natureza negócios o que fazer obras oficina onde beber oportunidade palestra papai noel páscoa persona peruíbe pesquisa pet friendly pets praia praia grande praias presentes prevenção projeto social restaurantes reveillon revista nove riviera de são lourenço roteiro turístico santos são paulo são vicente saúde segurança shopping show shows social sofitel solidariedade stand up sustentabilidade tattoo tatuagem teatro trabalho voluntário turismo turismo religioso vegan veganismo vegetarianismo verão vida noturna vinho vinhos workshop