Aves de Itanhaém: a cidade tem mais de 350 espécies catalogadas

Com fotos de Carlos Eduardo Quaresma

Você sabia que entre Mongaguá e Itanhaém existe uma área com mais de 8 mil hectares de restinga, que abriga cerca de 350 espécies de aves?

A região é considerada como IBA (Important Bird and Biodiversid Area – Área Importante de Aves e Biodiversidade, em português), pela BirdLife International, o principal órgão de preservação e conservação das aves ao redor do mundo.

Inspirado por essa constatação, o fotógrafo e educador ambiental, Carlos Eduardo Quaresma, criou o projeto ‘Aves de Itanhaém’, com intuito de preservar e conservar a rica avifauna que existe no município, por meio de acompanhamento e registros fotográficos tanto em ambiente rural quanto urbano da cidade, com ênfase na observação das aves (birdwatching).

 

O projeto

Carlos explica que a ideia do ‘Aves de Itanhaém’ é também despertar o interesse das pessoas para observarem mais a natureza.

“Isso ajuda a causar um impacto muito positivo, tanto em relação aos benefícios à saúde como com relação à atenção para a necessidade de preservação e conservação da natureza”, esclarece.

O projeto tem com parceiros outras entidades que atuam com o mesmo propósito no país, como o Instituto Tucuxi, Projeto Aves Brasileiras, Save Brasil e da Birdier.

Exposição

Até o dia 17 de fevereiro, é possível visitar uma exposição com as fotos de Carlos Eduardo Quaresma, na Pinacoteca Municipal de Itanhaém (Praça Carlos Botelho, 48 – Centro), das 9h às 17h, de segunda a sexta, e aos fins de semana, das 11h as 17h.

Por que Itanhaém?

A Baixada Santista está situada em uma região de Mata Atlântica, um dos biomas mais ricos em biodiversidade do planeta.

Somos privilegiados, levando em consideração que restam apenas cerca de 7% de sua extensão original e que isso nos torna uma das melhores localidades para a prática de birdwatching no Brasil e no mundo.

Em Itanhaém, os quase 8.000 hectares de floresta de restinga abrigam mais de 350 espécies de aves, muitas já ameaçadas de extinção, como o papagaio-da-cara-roxa, o gavião-pombo-pequeno, o sabiá-pimenta e a saíra-sapucaia.

Com isso, a cidade é reconhecida no exterior pela quantidade de espécies e a grande importância desse fato para o meio ambiente.

Estima-se que os EUA faturam anualmente mais de US$ 35 bilhões com os birdwatchers, um cenário promissor para o Brasil, o segundo país do mundo em espécies de aves (1919 ao todo), perdendo apenas para a Colômbia.

Conheça outras espécies sob a lente de Carlos Eduardo Quaresma

Mais buscadas

#tbt ação social aldeia alimentação almoço amor ano novo aquario arquitetura arte arte no dique baixada santista bares bazar beneficente bertioga cães café cafeterias carnaval carreira casamento cenário centro histórico cerveja cerveja artesanal chopp ciência cinema circo coletivo comer e beber compras confraternização consciência negra coração coworking crianças cruzeiros cubatão cuidado cultura curiosidades cursos curta metragem curta santos dança design dia das mães drinks ecologico economia criativa ecoturismo educação empreendedorismo encontro encontro de criadores entretenimento entrevista espetáculo esporte esportes evento eventos eventos em Santos exposição família feira feriado férias festa festa junina festas festival fim de ano flores gastronomia geek golf guarujá handmade história hospedagem hotéis hotelaria humor inverno itanhaém japones juicybazar lazer lendas lgbt liberdade limpeza literatura litoral norte litoral plaza litoral plaza shopping lucky tattoo mar moda mongaguá mudanças mulheres museu museus música natal natureza negócios o que fazer obras oficina onde beber oportunidade palestra papai noel páscoa persona peruíbe pesquisa pet friendly pets praia praia grande praias presentes prevenção projeto social restaurantes reveillon revista nove riviera de são lourenço roteiro turístico santos são paulo são vicente saúde segurança shopping show shows social sofitel solidariedade stand up sustentabilidade tattoo tatuagem teatro trabalho voluntário turismo turismo religioso vegan veganismo vegetarianismo verão vida noturna vinho vinhos workshop